É TUDO VDD
Venho do meio cinematográfico, então começo dizendo que assistir a esses filmes como filmes, que é o que também são, foi muito valioso pra mim, uma libertação. Lembro de uma professora e cineasta argentina naturalizada mexicana, Paula Markovitch, especialmente instigadora, dos tempos em que eu estudava cinema em Cuba. Discutíamos muito a noção de purismo, e sobre o que é verdadeiramente poético, cinematográfico, televisivo. A maneira que concluímos, claro, induzidos por ela, é de que de fato não existe nada que seja específico de uma linguagem. A ideia do puramente cinematográfico, por exemplo, nos primórdios do cinema, excluía o campo sonoro de sua experiência, como se o cinema "de verdade" devesse contar uma história somente pela imagem - e essa ideia perdura ainda entre alguns medíocres, embora, hoje, o som seja parte primordial da experiência. A conclusão que nos soava em aula, menos pedante e mais democrática, é de que é cinema se estiver programado numa sala de cinema, é televisão se passa na TV - ou seja, o mesmo filme que era cinema no cinema, se torna TV na TV - é um poema, se está publicado num livro de poesia. Claro, essa conclusão não impede que haja crítica ou que não se possa analisar os jogos linguísticos em que opera cada obra em si para se chegar a uma conclusão sobre os valores dessa obra; mas essa ideia deveria pelo menos conseguir, se fosse mais disseminada, que boa parte da crítica (em geral branca, hétero e cis, ou seja, uma parcela bem específica e pequena da população) não esbravejasse grandes aforismo como "isso não é cinema", "isso é cinema de verdade!", ao invés de de fato se debruçar sobre uma obra e analisá-la.
Gustavo Vinagre* 

*Gustavo Vinagre estudou Letras na USP e cinema na EICTV, em Cuba. Dirigiu os longas-metragens "Vil, má" (Berlinale 2020), "A rosa azul de Novalis"(Berlinale 2019) e "Lembro mais dos corvos" (Tiradentes, Cinema du réel 2018). Também dirigiu diversos curtas-metragens, entre eles "Filme para poeta cego", "Nova Dubai", "La llamada", "Os cuidados que se tem com o cuidado que os outros devem ter consigo mesmos".